santa casa em foco – Com estoques baixos, banco de sangue em Goiânia apelam por doações

DIÁRIO DO ESTADO

Com estoques baixos, bancos de sangue em Goiânia apelam por doações

Não bastasse a pandemia do novo coronavírus, somado ao surto de gripe e dengue que Goiânia vive, as férias no fim do ano acabaram afastando as pessoas dos bancos de sangue. O resultado de todo o combo são estoques baixos. Na Santa Casa de Misericórdia, alguns tipos sanguíneos já se esgotaram e, consequentemente, cirurgias precisam ser adiadas e até desmarcadas. No Hemocentro, as doações de sangue apresentam queda vertiginosa que chega a 41%.

De acordo com a biomédica e coordenadora do banco de sangue da Santa Casa de Misericórdia, Gabriela Miranda, a situação atual é crítica. “Na situação em que estamos existem cirurgias que precisam ser desmarcadas ou adiadas porque não existe reserva de sangue para poder atender essas cirurgias de grande porte, como as cardíacas, vasculares, gerais… Nesse momento, já está acontecendo de ter que desmarcar essas cirurgias”, pontua.

A atual situação impede que alguns pacientes possam continuar seus tratamentos. “Dependendo dos pacientes que já estão internados alguns podem já precisar ficar esperando”, destaca. Ela atribui a situação crítica às férias de fim de ano. “As doações nessa época costumam cair e a gente enfrenta dificuldades”, pondera Miranda.

Mas não apenas. “Coincidentemente, além da pandemia que já vem incomodando há 2 anos, estamos num período epidêmico de gripes e das doenças sazonais transmitidas pelo mosquito, dengue, chikungunya. Isso afasta o doador dos bancos de sangue visto que não estando saudável não se pode doar sangue. Estamos enfrentando tudo isso ao mesmo tempo”, destaca.

Ela pede para que as pessoas com condições de doação possam realizar o gesto. “É um apelo para quem esteja dentro das condições que compareçam ao banco de sangue e liguem pra gente para tirar as dúvidas porque a saúde infelizmente não podem esperar. Tem muitas pessoas necessitadas de doação”.

As doações para a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia podem ser feitas entre 2ª e 5ª feira entre a 7h e às 12h e das 13h às 16h. Na sexta-feira, as doações podem ser feitas até as 15h. O agendamento pode ser feito pelo telefone (62) 3254-4283.

Hemocentro apresenta queda de 41% nas doações

A baixa nos estoques também preocupa a rede do Hemocentro em Goiás. De acordo com a diretora-geral Denyse Goulart as doações despencaram e os estoques de sangue das unidades apresentaram uma queda de 41%. Ela também atribui as férias escolares ao distanciamento das pessoas dos bancos. “Outra razão é pelo aumento da demanda dos hospitais por hemocomponentes. Temos um número elevado de acidentes que demanda a emergência e observamos um crescente número de casos de dengue e covid o que tem exigido um esforço ainda maior da rede estadual do Hemocentro”, pontua.

O contexto pandêmico e das doenças sazonais que saltaram vertiginosamente nas últimas semanas também não ajuda. A situação precisa ser revertida a medida que o feriado do Carnaval também se avizinha. “Estamos vivendo um momento delicado por conta da pandemia e dessas doenças sazonais que aparecem. No carnaval aumentam as viagens e com isso, também a probabilidade de acidentes de trânsito. A gente espera que haja um aumento no consumo para que consigamos reverter esse quadro”, destaca Denyse.

Goulart ainda destaca que o processo para doação é simples, não é doloroso e seguro. “O processo de doação de sangue é extremamente simples, diferente do que muitas pessoas pensam, que é doloroso ou demorado. A gente observa o anseio das pessoas em ir até um serviço de saúde como o Hemocentro achando que é um ambiente de risco para adquirir Covid-19. Asseguramos que é um processo simples, não é doloroso e o ambiente é extremamente seguro. Todos os profissionais usam EPIs completos. O ambiente possui dispenser de álcool em gel e temos um controle de pessoas que circulam na unidade que pode ser feito pelo nosso site ou telefone.”

Veja os critérios para doação de sangue, de acordo com o Hemocentro:

Quais as condições básicas para doar sangue?
Estar em boas condições de saúde;
Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos, precisam de autorização)
Pesar no mínimo 50 kg;
Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
Apresentar documento com foto emitido por órgão oficial.

Impedimentos temporários:
Gripe, resfriado e febre: aguardar 15 dias após o desaparecimento dos sintomas;
Período gestacional;
Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
Amamentação (até 12 meses após o parto);
Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
Ter estado exposto a situações de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).
Pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 ficam impedidas de doar sangue pelo prazo de 14 dias
Pessoas que foram consideradas caso suspeito ou confirmado, devem aguardar o prazo é de 30 dias após a remissão dos sintomas.
Vacinas têm um período de inaptidão que varia entre 48 horas e 12 meses.

Critérios definitivos de impedimento:
Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
Uso de drogas ilícitas injetáveis;
Malária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.