SANTA CASA EM AÇÃO -Superintendentes e gerentes da SCMG participaram do 30º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da CMB

Realizados em Brasília entre os dias 23 e 25 de agosto, o 30º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da CMB e 13º Congresso Internacional das Misericórdias foram um grande sucesso. A partir do tema central “Conectar e inovar para assegurar o futuro da saúde”, os eventos proporcionaram um amplo debate técnico e político dos desafios e das perspectivas do setor.

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, claro, marcou presença nos encontros, representada pela superintendente Geral, Irani Ribeiro de Moura; o superintendente Administrativo, Irondes José de Morais, e os gerentes Benta Rodrigues Soares Lima (Práticas Assistenciais), Érica Fernandes Cintra (Enfermagem), Érika Lopes Maia (Recursos Humanos), Hugo Miranda de Oliveira (Tecnologia da Informação), Izabela Mendes Sousa Lima (Monitoramento Técnico) e Roberto Ribeiro de Moura (Voluntariado).

A programação incluiu o debate de temas, como o financiamento da assistência no Sistema Único de Saúde (SUS), o atual momento e as perspectivas da pesquisa clínica nas instituições de saúde e um panorama sobre os hospitais de ensino e o valor dessas instituições enquanto campo de estágio.

Uma ampla pesquisa, que foi realizada pela CMB e outras quatro entidades do setor, para avaliar os impactos da lei que estabelece o piso salarial nacional da enfermagem entre hospitais brasileiros também foi divulgada durante os encontros e revelou o risco de fechamento de 20 mil leitos e o desligamento de 83 mil colaboradores em todo o Brasil.

A transformação digital, a experiência de outros países no enfrentamento à pandemia e o cenário pós-Covid, a inovação e conexões humanas com as perspectivas de um novo mundo, a sustentabilidade das instituições filantrópicas e a contribuição do setor filantrópico na construção de soluções para a saúde pública foram outros assuntos em pauta.

Atualmente, o setor filantrópico de saúde configura-se como a maior rede hospitalar do Brasil, sendo responsável por mais de 50% dos atendimentos públicos de média complexidade e mais de 70% da assistência em alta complexidade pelo SUS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.