E-mail Santa Casa contato@santacasago.org.br Telefone Santa Casa (62) 3254-4200 Transparência Santa Casa Banco de sangue para Santa Casa Banco de Sangue Resultados de exames Exames Doe Agora para Santa Casa Quero Doar
banner-santa-casa-novo-site
banner-santa-casa-novo-site
especialidades-medicas-e-exames
banco-de-sangue
atendimento-psicologico
Sipat_2021
Sipat_2021
especialidades-medicas-e-exames
banco-de-sangue
atendimento-psicologico
previous arrow
next arrow

Superintendente geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia participa de reunião com o presidente Jair Bolsonaro e ele anuncia auxílio de R$ 2 bilhões para hospitais filantrópicos

Anúncio foi feito em reunião entre a CMB e Federações do setor

A superintendente geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, Irani Ribeiro de Moura, participou nesta terça-feira, 25 de maio, de uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e com representantes do governo federal e da Câmara dos Deputados.

Durante o encontro entre a CMB (Confederação das Santas Casas e Hospitais e Entidades Filantrópicas) e lideranças de 17 Federações de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de várias partes do País, o presidente anunciou que repassará, por medida provisória, R$ 2 bilhões para as Santas Casas e hospitais filantrópicos.

O recurso deve auxiliar as instituições no enfrentamento à Covid-19 e no atendimento de demais enfermidades.  A expectativa da superintendente geral da Santa Casa de Goiânia e de demais diretores de hospitais filantrópicos é que a MP seja editada nos próximos dias.

O total a ser destinado à Santa Casa de Misericórdia de Goiânia ainda não foi definido, mas Irani Ribeiro de Moura afirma que todo valor será bem-vindo na ajuda ao hospital a continuar atendendo os pacientes. Atualmente, a quase totalidade das internações na Santa Casa de Goiânia é pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Na pandemia, o hospital destinou alas exclusivas para o atendimento a pacientes com Covid-19 e, com isso, conseguiu salvar mais de 900 vidas.

Por parte do governo federal, estiveram presentes na reunião também o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni. Representando a Câmara, estavam presentes os deputados Antonio Brito (que preside a Frente Parlamentar das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos), Pedro Westphalen, Luizinho, Carmem Zanoto, Pinheirinho, Jerônimo Goergen e o líder do Governo, Ricardo Barros. A reunião teve ainda a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Durante o encontro, o presidente da CMB, Mirocles Véras levou à Presidência a discussão sobre a sustentabilidade da área filantrópica, tendo em vista a alta demanda dos hospitais no atendimento à Covid-19, somada a outros tipos de casos, além dos impactos da elevação nos preços de EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), insumos e medicamentos.

Outra questão abordada na reunião pontuou o cenário pós-pandemia, com a demanda represada por consultas, exames e cirurgias adiadas no atual momento. A saúde filantrópica é responsável por mais de 50% de atendimento da média complexidade dos SUS (Sistema Único de Saúde) e mais de 70% da alta complexidade.

“Sem esse recurso extraordinário os hospitais filantrópicos não teriam como continuar os atendimentos aos pacientes com Covid-19, com o crescente número de casos e o aumento de custos, seja para aquisição de insumos e medicamentos, além da grande preocupação com a demanda reprimida de demais doenças e tratamentos que virão”, falou Véras. “O Governo Federal foi receptivo ao nosso pleito, reconhecendo a importância destas instituições e o protagonismo que assumem em defesa do SUS em nosso país”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.