Colaboradores participam de curso sobre proteção para trabalho em altura

Colaboradores do setor de Manutenção e Técnicos da área de Segurança do Trabalho (SESMT) da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG) participaram de curso sobre a NR 35, que estabelece requisitos mínimos de proteção para o trabalho em altura.

Os participantes receberam informações sobre o uso de equipamentos necessários para desenvolver esse tipo de atividade. Exercícios práticos em escadas móveis e fixas também foram realizados.

Promovido pela Gerência Administrativa da SCMG, que tem sob o comando Hercílio Dias, e coordenado pelo engenheiro Fabrício de Oliveira, chefe do setor de Segurança do Trabalho da Santa Casa, o treinamento contou ainda com a parceria da empresa RMPS da Silva Santa – Assessoria, Consultoria e Treinamentos.

 

Missa e Confraternização de Natal 2018

A celebração de ação de graças pelo ano de 2018 e a intenção de pedir bênçãos para o ano novo reuniu na tarde de terça-feira/18, médicos, colaboradores e pacientes da Santa Casa. A tradicional Missa de natal foi conduzida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia, dom Levi Bonatto.

A mensagem focada em Jesus Cristo sempre traz muita esperança. O Momento de reflexão em torno da força de Jesus e da coragem de Maria ressalta o verdadeiro sentido do Natal, que é o nascimento de Cristo. “A experiência mostra que celebrar a missa no lugar de trabalho, junto com os colegas que são nossa segunda família, renova o ânimo para que cada um continue a dar o melhor de si no acolhimento de todos que passam pelo hospital e saem levando a melhor lembrança da instituição” afirma a superintendente geral da Santa Casa de Misericórdia, Dra. Irani Ribeiro de Moura.

“O evento que promove paz, harmonia e esperança é também oportunidade de agradecer a Deus os importantes avanços alcançados neste ano” continua Irani Ribeiro que se refere a 2018 como o “ano de superação”. Administrada pela Igreja Católica, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia oferece atendimento em 34 especialidades médicas e funciona como hospital-ensino da PUC Goiás em 18 cursos de residência. O trabalho foi e é desenvolvido comprometido com a qualidade, ensino e inserção comunitária e social. Os atendimentos aos pacientes do SUS são a principal fonte de renda da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), o que torna a administração financeira mais delicada e mesmo assim os salários estão em dia e as duas parcelas do décimo terceiro foram pagas antecipadamente aos funcionários.

A confraternização entre colaboradores

Com o sentimento de finalizar o ano tendo avançado e com a expectativa de continuar conquistando em 2019 os colaboradores participaram da confraternização. A festa destinada aos funcionários aconteceu no próprio hospital, na área do estacionamento das ambulâncias.

Os funcionários degustaram de um cardápio variado com entrada, jantar e sobremesa. O ambiente decorado com laços e enfeites natalinos foi harmonizado por música e houve ainda sorteio de brindes. A festa, realizada pela Superintendência da Santa Casa, contou com ajuda e doações dos parceiros da instituição.

 

Veja as fotos de da Equipe Vicom – Vicariato para a Comunicação e também as imagens cedidas pelo fotógrafo Edinan Ferreira.

Santa Casa de Goiânia no Dia Internacional do Voluntário

 

O Dia Internacional do Voluntário, cinco de dezembro, foi a data em que a parceria, iniciada em janeiro deste ano, entre o Voluntariado da Santa Casa de Goiânia e a Organização das Voluntárias de Goiás foi reforçada em solenidade que voluntários e parceiros receberam certificado oferecido pela OVG em agradecimento pela parceria e apoio à promoção da cultura do voluntariado no Estado de Goiás.
O coordenador do Serviço de Psicologia e do Voluntariado no Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, Roberto Ribeiro de Moura, contou que 12 turmas de voluntariado foram formadas no hospital desde a criação da atividade. Segundo ele, isso só foi possível graças a parceria com a OVG.
Roberto Ribeiro lembrou uma bela reflexão do Papa Francisco. “Os rios não bebem sua própria água; as árvores não comem seus próprios frutos. O sol não brilha para si mesmo; e as flores não espalham sua fragrância para si. Viver para os outros é uma regra da natureza. A vida é boa quando você está feliz; mas a vida é muito melhor quando os outros estão felizes por sua causa”.
A diretora geral da OVG, Idelma Rodrigues, disse que o voluntariado está na origem da Organização. “Estar aqui homenageando aqueles que se dedicam ao trabalho voluntário é uma grande honra. Ser voluntário é ser útil, sem esperar recompensas. É saber compartilhar o que temos de mais precioso: amor, felicidade, sabedoria, conhecimento, tempo e humildade, sendo por vezes uma bênção do céu.”
A presidente de honra da OVG, Fabrina Müller, disse que acredita muito na força do voluntariado. “Ser voluntário é acreditar sempre na vida, ter fé, não desistir, buscar o melhor no outro. É trabalhar e servir, na prática do bem, em atitude fraterna e cristã. Tenho certeza de que todos os homenageados têm preciosas lições de vida e amor para ensinar”.

Com informações e fotos da Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional da OVG

 

Santa Casa de Goiânia: 82 anos de solidariedade, caridade, ética e amor ao próximo

A trajetória da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG) guarda uma relação muito particular com a própria história da capital de Goiás. O hospital foi aberto em 1936, apenas três anos depois da fundação de Goiânia pelo médico e político Pedro Ludovico Teixeira e a esposa, Dona Gercina Borges, uma das principais idealizadoras da Santa Casa.

O primeiro prédio da SCMG foi instalado na região central de Goiânia, onde funciona hoje o Centro de Convenções. Fruto do trabalho da Conferência de São Vicente de Paulo, com apoio das Irmãs Dominicanas e das Irmãs Vicentinas, além de autoridades políticas, empresários e profissionais liberais, a Santa Casa abraçou, de forma calorosa, a população goianiense e de municípios vizinhos. Pela excelência de seus profissionais médicos, técnicos e administrativos, não demorou muito para pacientes também de estados limítrofes passarem a buscar tratamento na Santa Casa de Goiânia.

Em 1985, a sede da SCMG foi transferida para a Rua Campinas, na Vila Americano do Brasil, onde funciona até hoje com 11 salas no bloco cirúrgico, 20 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais 296 leitos instalados em dois pavimentos. Esse complexo hospitalar confere à Santa Casa a condição de maior hospital de atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Centro-Oeste.

Um ano de superação

Os atendimentos aos pacientes do SUS somam 96% do total realizado pela Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG). Moradores da capital correspondem a 67% da demanda e os outros 33% vêm do interior de Goiás e outros estados.

Instituição privada de caráter filantrópico, administrada pela Igreja Católica, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia é referência em cirurgias de alta complexidade como transplantes cardíaco e renal.  A unidade de saúde oferece atendimento em 34 especialidades médicas e funciona como hospital-ensino da PUC Goiás em 18 cursos de residência.

Nos últimos doze meses a dificuldade financeira no hospital foi acentuada e mesmo assim, a ameaça de fechamento que rondou a Santa Casa em setembro de 2017 foi sendo amenizada a partir da mudança da gestão em outubro de 2017.  A atual superintendente Geral da SCMG, Irani Ribeiro, revela que o trabalho hoje é desenvolvido com o objetivo de manter a ampla estrutura da instituição funcionando comprometida com a qualidade, ensino e inserção comunitária e social. “O fechamento geraria forte impacto na assistência à saúde da população de Goiás” diz a superintendente.

Os números mostram a importância desta instituição prestadora de serviço no campo da assistência médica hospitalar, ambulatorial e laboratorial às camadas menos favorecidas da população do Estado de Goiás. Com quase 300 médicos, 78 residentes e 850 colaboradores, no período de outubro de 2017 a outubro de 2018 foram realizadas quase 56mil consultas, perto de 5.500 cirurgias e um total geral de 8.500 internações. “Nós estamos em recuperação para, a cada dia mais, abrir as portas da nossa casa às pessoas que precisam”, conclui Irani Ribeiro.

Jornal Encontro Semanal Publica Homenagem à Santa Casa de Goiânia  

Clicando na imagem você será direcionado para a página do Jornal Encontro Semanal da Arquidiocese de Goiânia

 

 

 

Clique aqui e leia a reportagem completa

 

 

 

 

 

Veja como foi a comemoração do 82º aniversário da Santa Casa de Goiânia

Imagens cedidas por Vicom/Fulvio Costa

 

Santa Casa realiza missa em louvor a Nossa Senhora Aparecida

Goiânia, 09 de outubro de 2018 – A ala Madre Paulina no segundo andar da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), foi cenário para celebração em honra a Nossa Senhora Aparecida.  A fé e a devoção reuniram colaboradores e pacientes em uma missa no hospital. O momento de religiosidade, presidido pelo Bispo Auxiliar, Dom Levi Bonatto que também é vice-presidente da SCMG foi acompanhado pelo coral da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Santa Edwiges.

O evento realizado pela direção da SCMG é fundamentado nos valores da instituição que cultiva os sempre lembrados na área científica como a ética e a segurança, mas também outros igualmente importantes para o sucesso da prestação de serviços em saúde que são a humanização, o respeito e o acolhimento. O tema escolhido para a celebração, Fazei o que Ele vos disser, revestiu a missa de uma importância maior já que a Misericórdia de Deus é abundante em relação aos enfermos.

Irani Ribeiro – Superintendente Geral SCMG

Hoje o hospital tem 150 pacientes internados, outros 20 em UTI e atende, no ambulatório, grande parte da população de Goiânia e região metropolitana que depende do Sistema Único de Saúde.  Irani Ribeiro (foto), superintendente geral da Santa Casa de Goiânia, disse durante a celebração que: “só mesmo Deus pode explicar como, com tão poucos recursos, nós estamos conseguindo manter esses leitos funcionando, curando os pacientes, ensinando aos alunos que chegam aqui, por intermédio de convênio com a Pontifícia Universidade Católica de Goiás, para cursos de especialização em 18 especialidades médicas.

Procissão e Bênçãos

A comemoração antecipada ao dia da Padroeira do Brasil contou com uma procissão que levou bênção aos pacientes nos leitos e às instalações da instituição. Dom Levi Bonatto definiu o evento como “um momento de muita esperança para as pessoas que sofrem doentes, que rezam à Nossa Senhora que os atende”. O Bispo Auxiliar lembrou ainda que “a Santa Casa de Goiânia, que é de Misericórdia, é a casa dos pobres, a mãe de muitos filhos, aquela que acolhe e cuida com amor”.  Veja as galeria de imagens
FOTOS: Vicom

Elogios de pacientes motivam equipes da Santa Casa

Ouvidoria registrou elogios para profissionais de diversos setores, nos últimos meses

“Queria agradecer à equipe do hospital pelo excelente atendimento, tanto dos médicos como dos enfermeiros e dos demais funcionários. O meu muito obrigado.” As palavras são do senhor Klezio Vinhal Cardoso, pai do paciente Marcus Rayner Vinhal Cardoso, que esteve internado neste mês, na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG). É mais um feedback positivo registrado na entidade, que vê no aumento de elogios, nos últimos meses, o reflexo de medidas adotadas pela gestão atual para resgatar a credibilidade da instituição.

E não para por aí. Paciente da pneumologia, Leonardo Carlos da Cunha passou na Ouvidoria para deixar registrado seu reconhecimento ao médico Luiz Carlos da Costa. “O médico, por sinal, fez um excelente atendimento, sendo prestativo e atencioso. Por isso, venho enaltecer o excelente trabalho prestado à saúde”, comentou Leonardo Cunha.

Houve elogios também para a equipe da Radiologia. “Ressalto atenção dispensada pelos atendentes da área, pois a prontidão para me auxiliar e a educação dispensada em meu atendimento é merecedora de elogios. Parabéns aos jovens que fizeram a diferença neste atendimento”, frisou a paciente Sandra Neves Oliveira Bailão.

Ouvidora Veni Vaz

Benefícios para os pacientes

Na análise da superintendente-geral da SCMG, dra. Irani Ribeiro de Moura, os elogios registrados para a Santa Casa funcionam como um termômetro. “Esse tipo de manifestação dos pacientes nos dá um norte e mostra, nesse caso, que as providências tomadas para qualificar o atendimento, a infraestrutura e a acolhida dos pacientes no hospital estão, de fato, beneficiando as pessoas que buscam tratamento na Santa Casa de Goiânia”, diz Irani Ribeiro.

Injeção de ânimo

Ouvidora da Santa Casa, Veni Vaz ressalta que é de suma importância o registro de elogios para motivar os profissionais do hospital. “Existem bons profissionais muito empenhados em oferecer o melhor atendimento. Portanto, recebemos os elogios com bastante satisfação. Apesar das dificuldades, os pacientes conseguem perceber a qualidade dos nossos profissionais”, conclui Veni.

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG

Profissionais da Santa Casa participam de palestra sobre inteligência emocional

Capacitação ministrada pelo psicólogo Marco Aurélio Mendonça reuniu colaboradores de vários departamentos

“É preciso valorizar o processo da caminhada, onde você está hoje. Esse é o momento de maior satisfação.” A indicação é do psicólogo Marco Aurélio Mendonça, que falou hoje (14) a colaboradores da SCMG (Santa Casa de Misericórdia de Goiânia), em palestra sobre contribuições da inteligência emocional nas organizações. Ele explicou que a assertividade na tomada de decisões, no controle dos impulsos e na capacidade de liderança depende 80% do equilíbrio entre razão e emoção, o elemento que caracteriza a inteligência emocional.

Marco Aurélio palestrou a convite da coordenação da Psicologia e do Voluntariado da SCMG. Ambas são chefiadas pelo psicólogo Roberto Ribeiro. Fundamentado em livros científicos, Marco Aurélio explicou que o controle emocional no ambiente de trabalho pode blindar o profissional dos dois fatores que mais levam à demissão nas empresas: a falta de sensibilidade para com a instituição e os colegas, e a dificuldade de lidar com pressões e cobranças.

Luciana Resende: carreira profissional exige capacitação constante

A inteligência emocional, segundo Marco Aurélio, se sustenta em cinco pilares. São eles, o autoconhecimento; as habilidades sociais; a automotivação e persistência; a empatia; e o controle dos impulsos. Ao comentar o porquê de muitos profissionais se sentirem frustrados em algum momento da carreira, o psicólogo disse que “muitas das vezes, somos nós que criamos os abismos”.

Integração de setores

O painel com Marco Aurélio Mendonça faz parte da agenda da Santa Casa para a campanha Setembro Amarelo, que visa a prevenção de suicídios.

A palestra do psicólogo marcou pela integração de colaboradores de vários setores do hospital. Participam da atividade membros de departamentos como Nutrição, SESMT (segurança do trabalho), Fisioterapia, Faturamento, Voluntariado, Psicologia, Comunicação, Recursos Humanos, Enfermagem, Superintendências, Centro Médico, Centro de Diagnose, Odontologia, Manutenção, Jardinagem, Farmácia, Recepção, SHL (limpeza hospitalar), CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico), Fonoaudiologia e Transporte.

Conhecimento para se replicar

Para a coordenadora e responsável técnico da Farmácia, Luciana Resende, o conteúdo ministrado por Marco Aurélio deve ser compartilhado entre todas as equipes. “Como gestores, precisamos sempre avançar na busca da inteligência emocional, a fim de levar a nossa equipe e nosso setor a evoluir continuamente”, comentou Luciana. Ela aprovou a iniciativa da palestra.

Psicóloga e analista de Gestão de Pessoas da SCMG, Helga Caetano adiantou que o hospital prepara mais atividades para movimentar o Setembro Amarelo.

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG

Santa Casa comemora aprovação da MP de socorro aos hospitais filantrópicos

O senador Lasier Martins (PSD-RS) se manifestou favoravelmente à MP, na forma de um projeto de lei de conversão – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A superintendente-geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), dra. Irani Ribeiro de Moura, acompanhou nesta terça-feira (11) a aprovação, no Senado Federal, do relatório da comissão mista da Medida Provisória (MP) 848/2018, que abre linha de crédito de R$ 4,7 bilhões por ano às Santas Casas e hospitais filantrópicos. Superintendente-administrativo da SCMG, dr. Irondes José de Morais também presenciou a votação. A MP contempla instituições que participem de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). O texto segue agora para os plenários da Câmara e do Senado.

“É uma medida que vai representar, de fato, a continuidade dos serviços prestados em muitos hospitais filantrópicos do Brasil. As Santas Casas, sobretudo, atravessam dias difíceis, com falta de investimento e de recursos para manter suas portas abertas. É o caso do nosso hospital, que tem 96% da renda oriunda do convênio com o SUS. Portanto, acredito que tanto os deputados como os senadores estarão sensíveis ao nosso pleito, que visa tão somente a manutenção do atendimento à população”, disse Irani Ribeiro.

Os recursos têm como fonte o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e equivalem a 5% do FGTS. A taxa de juros não poderá ser superior à cobrada da modalidade pró-cotista dos financiamentos habitacionais, que beneficia trabalhadores inscritos no fundo. A linha tem juros mais baixos do que os praticados no mercado, estando hoje entre 8% e 9% ao ano, na Caixa Econômica.

A linha de crédito será operada pela Caixa, Banco do Brasil e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O risco financeiro da operação ficará com os três bancos oficiais.

Somente terão acesso ao financiamento os hospitais que ofertarem o percentual mínimo de 60% de seus serviços ao SUS. Os recursos não utilizados pelos hospitais serão devolvidos para investimentos em habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana.

As entidades oferecerão como garantia a consignação de recebíveis — repasse direto dos créditos do FGTS que venham a receber de outros agentes, notadamente os valores do SUS devidos a esses hospitais pela prestação de serviços.

Socorro

Relator da proposição, o senador Lasier Martins (PSD-RS) destacou o alcance social da medida, tendo em vista o atual estado de penúria dos hospitais filantrópicos e Santas Casas. Essas entidades respondem por um terço dos leitos do país e por metade das cirurgias do SUS, muitas de alta complexidade, e enfrentam grave situação financeira, com uma dívida que chega a R$ 21 bilhões. O relator considera que a saúde deve estar em primeiro lugar, a despeito da importância de investimento em saneamento básico e infraestrutura.

— Essa iniciativa vem em muito boa hora. Um alcance de R$ 4 bilhões por ano, exclusivamente para hospitais filantrópicos e santas casas, é um socorro extraordinário. A saúde preventiva não é feita. Hoje temos hospitais lotados, e estes temos que socorrer — afirmou.

A aprovação da MP também foi saudada pelos deputados Toninho Pinheiro (PP-MG), Darcísio Perondi (MDB-RS) e Leonardo Quintão (MDB-MG), que preside a comissão mista.

Fonte: Agência Senado (com edição pela Assessoria de Comunicação | SCMG)

Na PUC Goiás, Santa Casa compartilha esforços administrativos para superar crise

Irani Ribeiro narrou as providências tomadas para resgatar a Santa Casa de Goiânia – Foto: Weslley Cruz

A superintendente-geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), dra. Irani Ribeiro de Moura, compartilhou os esforços que tem empreendido para superar a crise da unidade em reunião ocorrida na semana passada, na PUC Goiás, com a pró-reitora de Extensão e Apoio Estudantil (Proex), Márcia de Alencar Santana, a pró-reitora de Graduação (Prograd), Sonia Margarida Gomes Sousa, representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e dos Centros Acadêmicos da área da saúde da universidade. Também participaram da reunião o superintendente-técnico da Santa Casa, dr. Pedro Ivandosvick; o superintendente-administrativo do hospital, dr. Irondes José de Morais; diretores de escolas e coordenadores de curso da área da saúde.

Durante a reunião, Irani Ribeiro sobre as condições da Santa Casa em todos os aspectos de infraestrutura e recursos humanos. Falou sobre as providências que está tomando para resolver os desafios enfrentados na administração do hospital e as decisões tomadas para garantir melhorias no funcionamento da unidade.

A reunião faz parte de um acordo com o DCE para criar um momento de integração entre os estudantes que utilizam a Santa Casa como espaço acadêmico, com a participação da direção do hospital-ensino e da Reitoria da PUC Goiás.

No encontro, Irani também esclareceu as dúvidas dos acadêmicos em relação às rotinas do hospital, já que ele funciona como hospital-ensino para estágio e residência dos alunos da PUC.

Fonte: Proex – PUC Goiás (com edição pela Assessoria de Comunicação | SCMG)

Reformas ampliam conforto nas instalações da Santa Casa

Área de convivência dos apartamentos foi totalmente reestruturada

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG) está de cara nova após passar por várias obras de reforma. Nos últimos meses, o hospital recebeu melhorias na fachada, em ambientes de circulação internos, salas administrativas, consultórios médicos e no Centro de Diagnose. Uma nova iluminação, com lâmpadas de LED, também foi instalada em todo o complexo da SCMG. Novos assentos estão à disposição dos pacientes e visitantes.

Superintendente-geral da Santa Casa, a médica Irani Ribeiro de Moura convida a população a conhecer a nova estrutura do hospital. Ela destaca que o trabalho de restauração da SCMG coloca em evidência o propósito da atual gestão, de resgatar a credibilidade da entidade filantrópica e oferecer à população um serviço médico de excelência, com segurança, conforto e bem-estar para o paciente.

Irani Ribeiro frisa que a Santa Casa de Goiânia é hoje um novo hospital. “Temos um excelente corpo clínico e uma equipe muito profissional, dedicada. Agora, com essas reformas, estamos usando o que a Santa Casa possui de melhor para que o paciente sinta no atendimento os diferenciais de um hospital com 81 anos de tradição em Goiás”, diz Irani.

Coordenador Donizetti Luiz e o médico Edmar Alves: revitalização do Centro Médico

Novos consultórios

Quem passa pelo Centro Médico se depara agora com os 24 consultórios inteiramente reformados. Na reforma, paga pelos médicos, as salas receberam aparelhos de ar-condicionado novos, assim como piso de alto padrão e pintura de todas as paredes.  “Tudo isso foi feito porque nós, médicos, acreditamos no potencial da Santa Casa”, comenta o coloproctologista Edmar Alves de Oliveira, um dos profissionais que investem na SCMG.

Edmar comemora ainda a pintura da sala da Telefonia e a restauração do Centro de Diagnoses, feita com colegas médicos da Comissão de Revitalização da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia. O espaço, que fica no 1º andar, foi todo pintado e recebeu melhorias em várias salas de exame.

Apartamentos modernizados

Em breve, os pacientes da Santa Casa poderão usufruir de apartamentos novinhos em folha, com a pintura toda refeita e TVs de última geração. É outro investimento do médico Edmar Alves com a Comissão de Revitalização da SCMG. Os obras seguem a pleno vapor.

A nova Sala de Coleta
Pensando em proporcionar bem-estar aos pacientes, a Superintendência Executiva construiu e aparelhou a recém-inaugurada Sala de Coleta. A unidade funciona no Centro de Diagnoses e foi criada com o intuito de aprimorar a coleta de materiais para exames. Segundo a administração da Santa Casa, a sala propicia conforto e privacidade aos usuários.

Estar médico

A Santa Casa acaba de ganhar também uma nova sala de estar médico, destinada aos residentes. A obra foi custeada pela Comissão de Residência Médica (Coreme). Presidente do Conselho Científico da Coreme, o médico Rodrigo Paashaus de Andrade explica que o espaço, equipado com TV e copa, “proporciona ao médico residente o conforto que todo médico merece no exercício de sua profissão e cumpre normativa orientada pela Comissão Nacional de Residência Médica”, esclarece Rodrigo.

Deusmar Silva, da Manutenção, coordena a execução das obras de reforma na SCMG

Mais reformas

O corredor que dá acesso ao Centro Cirúrgico e à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no 1º piso, teve a pintura refeita, e agora é iluminado por modernas lâmpadas de LED. Todas as portas distribuídas ao longo do corredor foram padronizadas.

Ainda no andar térreo, consultórios médicos e banheiros foram reformados. Um aparelho televisor foi instalado no corredor de espera. O gesto solidário de doadores viabilizou a reforma da quimioteca, que recebeu novos brinquedos, decoração e pintura.

No 1º andar, outro corredor, que dá acesso às Superintendências, foi todo pintado por iniciativa da administração da SCMG. Junto com essas obras capitaneadas pela Superintendência Executiva vieram a recuperação de quadros murais, a reforma de salas administrativas, troca de parte do telhado e reparos nas instalações elétrica e hidráulica.

“A Santa Casa voltou a ser cuidada”

É com essa declaração que o coordenador da Manutenção da Santa Casa, Deusmar José da Silva, resume as impressões que ele tem sobre este atual momento. “Nós sabemos que a intenção da Superintendência é de refazer a estrutura completa e, para isso, a Santa Casa precisa de mais investimentos. No entanto, pelo que já foi feito, a gente tem o prazer de ver que a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia voltou a ser cuidada”, conclui Deusmar.

 

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG