Grupos de Humanização levam alegria aos pacientes da Santa Casa de Goiânia

Vestidos de palhaços, eles levantaram o astral dos pacientes no hospital

Rir é o melhor remédio? Se você respondeu sim a esta pergunta, então você merece comemorar o dia 18 de janeiro. Com tantos benefícios que o riso traz para a saúde física e mental do indivíduo, o setor de Psicologia da Santa Casa de Goiânia celebra a data com ações que promovam a alegria dos pacientes.

“Nosso intuito é trazer um pouco de descontração aos pacientes e visitantes reforçando o quanto o humor e o bem – estar ajudam na blindagem da imunidade da pessoa”, explica o psicólogo Roberto Ribeiro.

Em comemoração ao dia do riso, o hospital recebeu a Turma Doutores do Amor Maior e Semeadores da Alegria que levaram o riso aos pacientes. Em ambos os casos, foram realizados alguns momentos de reflexão de forma alegre nos leitos do hospital, que tiveram como objetivo promover o bom humor e momentos de descontração com os pacientes.

Riso como terapia

Muitos profissionais de saúde concordam quando é um recurso terapêutico com eficácia comprovada. O riso mexe com várias partes do corpo ao mesmo tempo, como cérebro, garganta, coração, tórax, pernas, pés, além de movimentar até 80 músculos. Segundo estudos, essa é uma das melhores formas de expressar a felicidade que traz benefícios como retardar o aparecimento de rugas durante o processo de envelhecimento. Além disso, ajuda a reduzir o stress, promove a queima calórica, melhora a qualidade do sono, fortalece o abdômen, melhora a circulação sanguínea, a respiração e a digestão, fortalece o sistema imunológico, estimula a criatividade e induz a criação de laços entre as pessoas. Além disso, podemos ter uma influência positiva no combate a algumas doenças e até beneficiar o organismo. Através do riso é estimulada a produção de endorfinas que diminui ou previne a dor, diminui pressão sanguínea, diminui doenças cardíacas, diminui hormônios do estresse e consequentemente, o estresse.

Voluntariado da Santa Casa comemora um ano

Programa tem como objetivo integrar a humanização do hospital

O dia 16 de janeiro foi marcado pela comemoração do primeiro ano de existência do Voluntariado da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia. Voluntários, funcionários, superintendentes do hospital e coordenadores de instituições parceiras compareceram à confraternização.

O momento contou com depoimentos dos voluntários, música, parabéns e bolo. “Nos reunimos para celebrar e agradecer a Deus pela missão que nos foi dada. Ser voluntário é dispor de tempo, trabalho e amor ao próximo sem esperar nada em troca. É ter como benefício a sensação do dever cumprido”, comentou o coordenador e Psicólogo Roberto Ribeiro.

 

O setor de Voluntariado foi criado para viabilizar um atendimento mais humanizado aos pacientes, se valendo da ajuda de pessoas da comunidade interessadas em doar, sobretudo, tempo e atenção aos que se recuperam no hospital.

A superintendente – geral do hospital, Irani Ribeiro, enfatizou a alegria de poder comemorar o primeiro  aniversário do projeto. “Esse é um programa que aprofunda as relações humanas e não demanda que a pessoa tenha muito tempo disponível, basta ter vontade de fazer o bem. Apesar das dificuldades, a iniciativa do Voluntariado da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia nos dá ânimo para seguir com nossa luta. Só tenho a agradecer”, disse.

Para o superintendente – administrativo, Irondes Morais, celebrar um ano do trabalho do Voluntariado é sem dúvida um momento de muita alegria. “Me sinto muito grato em fazer parte da história do Voluntariado que cumpre lindamente o papel de ajudar no cuidado humano ao paciente. É gratificante ver os voluntários presentes no dia a dia do hospital alegrando e auxiliando quem mais precisa”, comemora.

Além de coordenar as visitas dos filantropos aos leitos, o Voluntariado realiza sistematicamente ações de captação de recursos e suprimentos básicos doados a pacientes, como fraldas descartáveis, escovas dentais e outros itens de higiene pessoal.

Sua ajuda é muito bem-vinda

Pode se candidatar ao Voluntariado qualquer pessoa maior de 18 anos. Antes de entrar para o quadro de voluntários, os interessados precisam passar por um curso de formação.

Mais informações

Quer fazer parte dessa corrente do bem? Seja um voluntário da Santa Casa. Para mais informações, ligue (062) 3254-4229, ou pelo e-mail voluntariado@santacasago.org.br e ainda diretamente na Sala do Voluntariado, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG

 

 

Santa Casa de Misericórdia de Goiânia recebe medicamentos para o tratamento de Hemodiálise

Mais de 50 pacientes renais crônicos são atendidos pela instituição

Medicamentos serão destinados para o tratamento de hemodiálise

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia recebeu, na manhã desta segunda – feira (14), um carregamento de medicamentos que serão destinados para o tratamento de hemodiálise. O objetivo do hospital é proporcionar uma saúde de qualidade para os pacientes.

“A presença desses medicamentos é imprescindível, já que a falta deles inviabiliza o tratamento dos pacientes. E não vamos parar por aí, este ano estamos buscando mais investimentos, que é uma das prioridades da minha gestão”, ressaltou a Superintendente – Geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, Irani Ribeiro.

O serviço que trata a linha renal (rins) dentro do hospital é a área de nefrologia. Por meio dela são oferecidas sessões dialíticas – hemodiálise – ambulatório e internação. Atualmente a nefrologia atende mais de 50 pacientes crônicos e agudos.

De acordo com a médica nefrologista, Maria Inês de Freitas, que integra o Departamento de Nefrologia, os medicamentos recebidos são importantes porque muitos deles são utilizados para preparo da sessão de diálise do paciente, ou seja, é utilizado na máquina responsável por filtrar o sangue do paciente através de um filtro dialisador”, explica Dra Maria Inês.

Ainda segundo a médica, o objetivo da diálise é substituir a função do rim que por algum motivo não está sendo realizada. “Para chegar nesse ponto, o rim está funcionando apenas 10% ou até menos, situação esta, incompatível com a vida. Então, é necessário a utilização de outros métodos de substituição dessa função renal, que pode ser hemodiálise, quando filtra o sangue através de um filtro dialisador e devolve para o paciente”, conclui a médica.

Máquinas Novas

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia já conta com oito novas máquinas de hemodiálise em funcionamento. Os equipamentos foram comprados com recursos liberados através de emenda parlamentar.

Oito novas máquinas de hemodiálise

As novas máquinas são mais seguras e modernas e ajudaram a ampliar o setor. “No mês de Dezembro, a nefrologia do hospital realizou, 779 sessões de hemodiálise. O tratamento é feito, normalmente, três vezes por semana e cada sessão tem duração média de quatro horas”, explica a médica nefrologista, Maria Inês de Freitas.

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG

 

Santa Casa de Misericórdia se reúne com novo secretário de Saúde

Encontro aconteceu nesta quarta-feira (09) e teve como objetivo projetar os trabalhos de 2019

A superintendência da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia esteve, nesta quarta-feira (09), em reunião com o novo secretário de Saúde, Ismael Alexandrino. Na oportunidade, foram traçados os planos de atuação para o ano, além de fortalecer a parceria entre as instituições.

“Quando assumi a Santa Casa, me deparei com vários problemas. Agora, com tudo sendo organizado entrando no eixo, podemos projetar as ações de sucesso para 2019. A Secretaria de Saúde é apoio importantíssimo para nossas realizações”, disse a superintendente geral, Irani Ribeiro.

Ismael Alexandrino, que traz como experiência a direção do Instituto Hospital de Base (IHB), prospecta na instituição uma parceria de sucesso, que tem como foco o melhor atendimento prestado ao cidadão. “Eu vou visitar o hospital em breve e, pra mim, é muito claro entender essa parceria em como a Santa Casa vai nos ajudar e como o Estado vai ajudar a Santa Casa”.

Para o superintendente financeiro da Santa Casa, Irondes José de Morais, boas expectativas não faltam para que a Santa Casa tenha ainda mais atenção das autoridades e da comunidade. “Para que exista a evolução das coisas, é preciso que haja uma compatibilidade de ideias. Estamos muito felizes com o nível de compreensão e disposição para trabalhar, seriamente, com essa gestão”.

 

Missa e Confraternização de Natal 2018

A celebração de ação de graças pelo ano de 2018 e a intenção de pedir bênçãos para o ano novo reuniu na tarde de terça-feira/18, médicos, colaboradores e pacientes da Santa Casa. A tradicional Missa de natal foi conduzida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia, dom Levi Bonatto.

A mensagem focada em Jesus Cristo sempre traz muita esperança. O Momento de reflexão em torno da força de Jesus e da coragem de Maria ressalta o verdadeiro sentido do Natal, que é o nascimento de Cristo. “A experiência mostra que celebrar a missa no lugar de trabalho, junto com os colegas que são nossa segunda família, renova o ânimo para que cada um continue a dar o melhor de si no acolhimento de todos que passam pelo hospital e saem levando a melhor lembrança da instituição” afirma a superintendente geral da Santa Casa de Misericórdia, Dra. Irani Ribeiro de Moura.

“O evento que promove paz, harmonia e esperança é também oportunidade de agradecer a Deus os importantes avanços alcançados neste ano” continua Irani Ribeiro que se refere a 2018 como o “ano de superação”. Administrada pela Igreja Católica, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia oferece atendimento em 34 especialidades médicas e funciona como hospital-ensino da PUC Goiás em 18 cursos de residência. O trabalho foi e é desenvolvido comprometido com a qualidade, ensino e inserção comunitária e social. Os atendimentos aos pacientes do SUS são a principal fonte de renda da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), o que torna a administração financeira mais delicada e mesmo assim os salários estão em dia e as duas parcelas do décimo terceiro foram pagas antecipadamente aos funcionários.

A confraternização entre colaboradores

Com o sentimento de finalizar o ano tendo avançado e com a expectativa de continuar conquistando em 2019 os colaboradores participaram da confraternização. A festa destinada aos funcionários aconteceu no próprio hospital, na área do estacionamento das ambulâncias.

Os funcionários degustaram de um cardápio variado com entrada, jantar e sobremesa. O ambiente decorado com laços e enfeites natalinos foi harmonizado por música e houve ainda sorteio de brindes. A festa, realizada pela Superintendência da Santa Casa, contou com ajuda e doações dos parceiros da instituição.

 

Veja as fotos de da Equipe Vicom – Vicariato para a Comunicação e também as imagens cedidas pelo fotógrafo Edinan Ferreira.

Santa Casa de Goiânia no Dia Internacional do Voluntário

 

O Dia Internacional do Voluntário, cinco de dezembro, foi a data em que a parceria, iniciada em janeiro deste ano, entre o Voluntariado da Santa Casa de Goiânia e a Organização das Voluntárias de Goiás foi reforçada em solenidade que voluntários e parceiros receberam certificado oferecido pela OVG em agradecimento pela parceria e apoio à promoção da cultura do voluntariado no Estado de Goiás.
O coordenador do Serviço de Psicologia e do Voluntariado no Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, Roberto Ribeiro de Moura, contou que 12 turmas de voluntariado foram formadas no hospital desde a criação da atividade. Segundo ele, isso só foi possível graças a parceria com a OVG.
Roberto Ribeiro lembrou uma bela reflexão do Papa Francisco. “Os rios não bebem sua própria água; as árvores não comem seus próprios frutos. O sol não brilha para si mesmo; e as flores não espalham sua fragrância para si. Viver para os outros é uma regra da natureza. A vida é boa quando você está feliz; mas a vida é muito melhor quando os outros estão felizes por sua causa”.
A diretora geral da OVG, Idelma Rodrigues, disse que o voluntariado está na origem da Organização. “Estar aqui homenageando aqueles que se dedicam ao trabalho voluntário é uma grande honra. Ser voluntário é ser útil, sem esperar recompensas. É saber compartilhar o que temos de mais precioso: amor, felicidade, sabedoria, conhecimento, tempo e humildade, sendo por vezes uma bênção do céu.”
A presidente de honra da OVG, Fabrina Müller, disse que acredita muito na força do voluntariado. “Ser voluntário é acreditar sempre na vida, ter fé, não desistir, buscar o melhor no outro. É trabalhar e servir, na prática do bem, em atitude fraterna e cristã. Tenho certeza de que todos os homenageados têm preciosas lições de vida e amor para ensinar”.

Com informações e fotos da Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional da OVG

 

Santa Casa de Goiânia: 82 anos de solidariedade, caridade, ética e amor ao próximo

A trajetória da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG) guarda uma relação muito particular com a própria história da capital de Goiás. O hospital foi aberto em 1936, apenas três anos depois da fundação de Goiânia pelo médico e político Pedro Ludovico Teixeira e a esposa, Dona Gercina Borges, uma das principais idealizadoras da Santa Casa.

O primeiro prédio da SCMG foi instalado na região central de Goiânia, onde funciona hoje o Centro de Convenções. Fruto do trabalho da Conferência de São Vicente de Paulo, com apoio das Irmãs Dominicanas e das Irmãs Vicentinas, além de autoridades políticas, empresários e profissionais liberais, a Santa Casa abraçou, de forma calorosa, a população goianiense e de municípios vizinhos. Pela excelência de seus profissionais médicos, técnicos e administrativos, não demorou muito para pacientes também de estados limítrofes passarem a buscar tratamento na Santa Casa de Goiânia.

Em 1985, a sede da SCMG foi transferida para a Rua Campinas, na Vila Americano do Brasil, onde funciona até hoje com 11 salas no bloco cirúrgico, 20 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais 296 leitos instalados em dois pavimentos. Esse complexo hospitalar confere à Santa Casa a condição de maior hospital de atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Centro-Oeste.

Um ano de superação

Os atendimentos aos pacientes do SUS somam 96% do total realizado pela Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG). Moradores da capital correspondem a 67% da demanda e os outros 33% vêm do interior de Goiás e outros estados.

Instituição privada de caráter filantrópico, administrada pela Igreja Católica, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia é referência em cirurgias de alta complexidade como transplantes cardíaco e renal.  A unidade de saúde oferece atendimento em 34 especialidades médicas e funciona como hospital-ensino da PUC Goiás em 18 cursos de residência.

Nos últimos doze meses a dificuldade financeira no hospital foi acentuada e mesmo assim, a ameaça de fechamento que rondou a Santa Casa em setembro de 2017 foi sendo amenizada a partir da mudança da gestão em outubro de 2017.  A atual superintendente Geral da SCMG, Irani Ribeiro, revela que o trabalho hoje é desenvolvido com o objetivo de manter a ampla estrutura da instituição funcionando comprometida com a qualidade, ensino e inserção comunitária e social. “O fechamento geraria forte impacto na assistência à saúde da população de Goiás” diz a superintendente.

Os números mostram a importância desta instituição prestadora de serviço no campo da assistência médica hospitalar, ambulatorial e laboratorial às camadas menos favorecidas da população do Estado de Goiás. Com quase 300 médicos, 78 residentes e 850 colaboradores, no período de outubro de 2017 a outubro de 2018 foram realizadas quase 56mil consultas, perto de 5.500 cirurgias e um total geral de 8.500 internações. “Nós estamos em recuperação para, a cada dia mais, abrir as portas da nossa casa às pessoas que precisam”, conclui Irani Ribeiro.

Jornal Encontro Semanal Publica Homenagem à Santa Casa de Goiânia  

Clicando na imagem você será direcionado para a página do Jornal Encontro Semanal da Arquidiocese de Goiânia

 

 

 

Clique aqui e leia a reportagem completa

 

 

 

 

 

Veja como foi a comemoração do 82º aniversário da Santa Casa de Goiânia

Imagens cedidas por Vicom/Fulvio Costa

 

Santa Casa realiza missa em louvor a Nossa Senhora Aparecida

Goiânia, 09 de outubro de 2018 – A ala Madre Paulina no segundo andar da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG), foi cenário para celebração em honra a Nossa Senhora Aparecida.  A fé e a devoção reuniram colaboradores e pacientes em uma missa no hospital. O momento de religiosidade, presidido pelo Bispo Auxiliar, Dom Levi Bonatto que também é vice-presidente da SCMG foi acompanhado pelo coral da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Santa Edwiges.

O evento realizado pela direção da SCMG é fundamentado nos valores da instituição que cultiva os sempre lembrados na área científica como a ética e a segurança, mas também outros igualmente importantes para o sucesso da prestação de serviços em saúde que são a humanização, o respeito e o acolhimento. O tema escolhido para a celebração, Fazei o que Ele vos disser, revestiu a missa de uma importância maior já que a Misericórdia de Deus é abundante em relação aos enfermos.

Irani Ribeiro – Superintendente Geral SCMG

Hoje o hospital tem 150 pacientes internados, outros 20 em UTI e atende, no ambulatório, grande parte da população de Goiânia e região metropolitana que depende do Sistema Único de Saúde.  Irani Ribeiro (foto), superintendente geral da Santa Casa de Goiânia, disse durante a celebração que: “só mesmo Deus pode explicar como, com tão poucos recursos, nós estamos conseguindo manter esses leitos funcionando, curando os pacientes, ensinando aos alunos que chegam aqui, por intermédio de convênio com a Pontifícia Universidade Católica de Goiás, para cursos de especialização em 18 especialidades médicas.

Procissão e Bênçãos

A comemoração antecipada ao dia da Padroeira do Brasil contou com uma procissão que levou bênção aos pacientes nos leitos e às instalações da instituição. Dom Levi Bonatto definiu o evento como “um momento de muita esperança para as pessoas que sofrem doentes, que rezam à Nossa Senhora que os atende”. O Bispo Auxiliar lembrou ainda que “a Santa Casa de Goiânia, que é de Misericórdia, é a casa dos pobres, a mãe de muitos filhos, aquela que acolhe e cuida com amor”.  Veja as galeria de imagens
FOTOS: Vicom

Elogios de pacientes motivam equipes da Santa Casa

Ouvidoria registrou elogios para profissionais de diversos setores, nos últimos meses

“Queria agradecer à equipe do hospital pelo excelente atendimento, tanto dos médicos como dos enfermeiros e dos demais funcionários. O meu muito obrigado.” As palavras são do senhor Klezio Vinhal Cardoso, pai do paciente Marcus Rayner Vinhal Cardoso, que esteve internado neste mês, na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (SCMG). É mais um feedback positivo registrado na entidade, que vê no aumento de elogios, nos últimos meses, o reflexo de medidas adotadas pela gestão atual para resgatar a credibilidade da instituição.

E não para por aí. Paciente da pneumologia, Leonardo Carlos da Cunha passou na Ouvidoria para deixar registrado seu reconhecimento ao médico Luiz Carlos da Costa. “O médico, por sinal, fez um excelente atendimento, sendo prestativo e atencioso. Por isso, venho enaltecer o excelente trabalho prestado à saúde”, comentou Leonardo Cunha.

Houve elogios também para a equipe da Radiologia. “Ressalto atenção dispensada pelos atendentes da área, pois a prontidão para me auxiliar e a educação dispensada em meu atendimento é merecedora de elogios. Parabéns aos jovens que fizeram a diferença neste atendimento”, frisou a paciente Sandra Neves Oliveira Bailão.

Ouvidora Veni Vaz

Benefícios para os pacientes

Na análise da superintendente-geral da SCMG, dra. Irani Ribeiro de Moura, os elogios registrados para a Santa Casa funcionam como um termômetro. “Esse tipo de manifestação dos pacientes nos dá um norte e mostra, nesse caso, que as providências tomadas para qualificar o atendimento, a infraestrutura e a acolhida dos pacientes no hospital estão, de fato, beneficiando as pessoas que buscam tratamento na Santa Casa de Goiânia”, diz Irani Ribeiro.

Injeção de ânimo

Ouvidora da Santa Casa, Veni Vaz ressalta que é de suma importância o registro de elogios para motivar os profissionais do hospital. “Existem bons profissionais muito empenhados em oferecer o melhor atendimento. Portanto, recebemos os elogios com bastante satisfação. Apesar das dificuldades, os pacientes conseguem perceber a qualidade dos nossos profissionais”, conclui Veni.

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG

Profissionais da Santa Casa participam de palestra sobre inteligência emocional

Capacitação ministrada pelo psicólogo Marco Aurélio Mendonça reuniu colaboradores de vários departamentos

“É preciso valorizar o processo da caminhada, onde você está hoje. Esse é o momento de maior satisfação.” A indicação é do psicólogo Marco Aurélio Mendonça, que falou hoje (14) a colaboradores da SCMG (Santa Casa de Misericórdia de Goiânia), em palestra sobre contribuições da inteligência emocional nas organizações. Ele explicou que a assertividade na tomada de decisões, no controle dos impulsos e na capacidade de liderança depende 80% do equilíbrio entre razão e emoção, o elemento que caracteriza a inteligência emocional.

Marco Aurélio palestrou a convite da coordenação da Psicologia e do Voluntariado da SCMG. Ambas são chefiadas pelo psicólogo Roberto Ribeiro. Fundamentado em livros científicos, Marco Aurélio explicou que o controle emocional no ambiente de trabalho pode blindar o profissional dos dois fatores que mais levam à demissão nas empresas: a falta de sensibilidade para com a instituição e os colegas, e a dificuldade de lidar com pressões e cobranças.

Luciana Resende: carreira profissional exige capacitação constante

A inteligência emocional, segundo Marco Aurélio, se sustenta em cinco pilares. São eles, o autoconhecimento; as habilidades sociais; a automotivação e persistência; a empatia; e o controle dos impulsos. Ao comentar o porquê de muitos profissionais se sentirem frustrados em algum momento da carreira, o psicólogo disse que “muitas das vezes, somos nós que criamos os abismos”.

Integração de setores

O painel com Marco Aurélio Mendonça faz parte da agenda da Santa Casa para a campanha Setembro Amarelo, que visa a prevenção de suicídios.

A palestra do psicólogo marcou pela integração de colaboradores de vários setores do hospital. Participam da atividade membros de departamentos como Nutrição, SESMT (segurança do trabalho), Fisioterapia, Faturamento, Voluntariado, Psicologia, Comunicação, Recursos Humanos, Enfermagem, Superintendências, Centro Médico, Centro de Diagnose, Odontologia, Manutenção, Jardinagem, Farmácia, Recepção, SHL (limpeza hospitalar), CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico), Fonoaudiologia e Transporte.

Conhecimento para se replicar

Para a coordenadora e responsável técnico da Farmácia, Luciana Resende, o conteúdo ministrado por Marco Aurélio deve ser compartilhado entre todas as equipes. “Como gestores, precisamos sempre avançar na busca da inteligência emocional, a fim de levar a nossa equipe e nosso setor a evoluir continuamente”, comentou Luciana. Ela aprovou a iniciativa da palestra.

Psicóloga e analista de Gestão de Pessoas da SCMG, Helga Caetano adiantou que o hospital prepara mais atividades para movimentar o Setembro Amarelo.

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

Fonte: Assessoria de Comunicação | SCMG